O Medo Que Nos Destrói

Hoje quero-vos falar sobre o medo.
Todos nós temos medos, é normal que ele exista e que nos faça recuar e não realizar certas coisas na nossa vida.

Tenho medo...

  • de me magoar novamente e sofrer
  • de perder algum ente querido
  • da solidão
  • de me aproximar de pessoas "erradas"
  • de ser injusta com alguém
  • de me iludir e idealizar demais 
  • de não ser correspondida
  • de magoar os meus pais e desiludi-los
  • de não encontrar a minha cara metade
  • de aranhas e alguns repteis
  • de pessoas mentirosas e cínicas
  • de ser humilhada
  • de errar
  • de que a minha vida não melhore
  • de muitas mais coisas, mas a principal é a fobia que se apoderou de mim.
É verdade, eu sofro de uma fobia, há pouco tempo que me foi diagnosticada e ando a lutar todos os dias contra ela. É uma fobia que me impede quase de viver, que me tira o bem-estar a sair de casa, que me cerca a mente com pensamentos negativos, que faz crescer uma ansiedade enorme sem necessidade.
Só quem passa por elas é que sabe e posso vos dizer que nunca pensei vir a ter uma fobia ou um medo profundo de sair à rua. Aos poucos tenho-a afastada e tenho conseguido, graças à minha força de vontade e garra em conseguir vencer. Finto muitas vezes o medo, outras olho bem para ele e fixo o olhar nele, e digo-lhe "Nunca vais ser superior a mim, a minha alma é bem maior que a tua e vou conseguir te afastar de vez da minha vida". Para vocês isto pode até ser uma estupidez, acredito e aceito que seja, mas para mim é tão importante, que cada dia é uma luta que faço com ele. Para vos explicar melhor a minha fobia, ela é designada de fobia social generalizada, nunca pensei contar isto no meu blogue, porque há coisas que só a nós diz respeito e nem sempre consigo me abrir sobre certos assuntos. Hoje talvez o fiz porque aos poucos tenho melhorado e tenho enfrentado o medo que há muito me deixava super abalada. Esta fobia normalmente acontece quando me encontro em locais com muito movimento, onde existe um aglomerado de pessoas... também fico um pouco agitada se tiver fechada com um grupo de pessoas na mesma sala... E os sintomas são suores principalmente nas mãos, coração acelerado, poderá haver tonturas, ter calafrios e existe um medo enorme, inexplicável e quase incontrolável dentro de nós. Não significa que por ser fobia social, que seja anti-social ou algo do género, ou que me custe socializar, não, nada disso. Posso até vos dizer que isto começou depois de ter ganho muita pressão no meu antigo emprego, foi passados uns meses que comecei a ter ataques de pânico em que a única solução que vemos é sair o mais depressa possível do local e respirar ar puro.
Tive momentos muito angustiantes e que não estava bem em lado algum, sempre com pensamentos a rondarem me a cabeça. Recorri a uma psicóloga foi então que comecei a perceber que a respiração era fundamental para o meu controlo de ansiedade e também o desporto ajudaria imenso a libertar o meu stress e a relaxar. Reparei sobretudo que o meu maior problema é carregar muita pressão sobre mim, ter um sistema nervoso que se altera demasiado. Posso dizer que já lá vão uns meses que ando a combater esta fobia, este medo estúpido e psicológico que me acompanha, mas só acompanhará se eu deixar. Antes o medo agarrava todo o meu corpo e fazia de mim boneco desesperado, cheio de medo, cheio de tristeza e dor por não conseguir estar bem consigo mesmo. Hoje consigo olhar para ele (medo) e dizer-lhe muita coisa em silêncio, como se fosse alguém que viesse fazer-me mal, então os meus pensamentos que eram melindrosos e tristes, cobertos de ansiedade, tornaram-se poderosos e corajosos, como se o objectivo fosse matar o medo e colocar medo a ele próprio. É estranho eu sei, eu sei que vocês poderão estar a perguntar-se como será possível ou então a chamar-me maluquinha, mas é a única forma de eu o atacar, porque eu sei perfeitamente que são os meus pensamentos que me "matam" que me fazem ter medo, que me atormentam a mente com coisas negativas. Então tenho eu de saber comandar o meu corpo e mente e não eles a mim. Acreditem que é uma batalha que não se ganha de um dia para o outro, só com terapia e com força de vontade é que se consegue. Eu entrei para aeróbica, faço caminhadas, exercito a respiração, vou a sessões de relaxamento e tenho feito de tudo para me sentir verdadeiramente bem ou pelo menos como era antes. 
Por isso nunca se deixem apoderar-se do medo, ele só nos faz mal mesmo, poderá até prevenir que nos magoemos, mas muitas vezes é ele que nos faz recuar e não viver a vida por inteiro.
A mim o medo já não me assusta, quero acima de tudo fazer-lhe frente e que nunca mais ele entre em mim como entrou à meses atrás.
E aqui fica mais um bocadinho de mim e da minha vida que nos últimos tempos não tem sido nada fácil vos garanto. E não me refiro só a esta pequena fobia, sim, pequena fobia e ainda bem, daqui em breve será minúscula. Mas os outros campos da minha vida já tiveram melhores dias. Mas lá terei de ser optimista, apesar de custar ser :)
Mas posso dizer que estou orgulhosa de mim própria e que hoje já consigo sorrir :)

Comentários

  1. Os nossos medos são superáveis a cada vez que temos a coragem de os enfrentar. Coragem amiga, a vida embora com os seus quês vale muito a pena e é demasiado curta para ser desperdiçada!!! Beijokinhas grandes e abracinho!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dreams tens razão :) E quem não sofre de doenças ou fobias hoje em dia?
      Muita gente mesmo, mais do que pensamos. E se não lutarmos, acredita que vamos deixar morrer muita coisa dentro de nós, até chegar ao ponto do desespero. Por isso e acredito que esta fobia só me veio provar que tenho muita força e coragem e que saberei enfrentar o medo sempre que ele tencionar me destruir a vida. Antes deixei-me levar por ele, pois não sabia o que se estava a passar comigo, mas hoje sei bem lidar com ele, apesar de ainda custar :)

      Beijinho grande e obrigada pela força*

      Eliminar
  2. Paula partilho alguns medos contigo,tirando o de aranhas porque disso não tenho medo nenhum,mas parece me que o que tens não é nada que se deva menosprezar e muito menos brincar com a situação.
    Acredito que seja algo muito complicado de perceber e lidar,e tento em conta o que descreveste ainda bem que vives num meio pequeno,se vivesses na cidade por exemplo poderia piorar o teu problema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes Marcia, não sei se iria piorar ou até mesmo aparecer, visto que estaria habituada a lidar diariamente com multidão, digamos assim.
      E digo-te talvez fosse mais fácil eu viver numa cidade, porque é aí que eu venço o medo e não no local onde vivo com meia dúzia de pessoas. É a enfrentar os locais onde o medo me procura que eu tenho a dita guerra com ele e o finto, entendes? Isto parece um jogo :p
      E agora até me rio com isto, mas em tempos passados a coisa não era assim tão fácil como estou a descrever.
      Mas acredita é a enfrentar que conseguimos e não a fugir. Porque fugir nestes casos é o pior e é logo o que eu pensava inicialmente. Solução era somente a fuga. Mas não pode ser.

      Eliminar
    2. A fuga nunca deve ser a solução e talvez tenhas razão,estares num sitio com mais pessoas era mesmo uma prova de fogo para ti e talvez seja disso que precisas.

      Eliminar
    3. Aqui nos arredores também consigo ir a locais com mais pessoas, isto também não é assim o fim do mundo lol E são esses locais que tenho vindo a melhorar ao frequentá-los. E também posso dizer que respiração e exercício físico fazem muito bem, ajudam imenso. Sem eles seria bem mais complicado. Cidades, costumo ir às vezes, mas nada por aí além.
      Mas o que importa é que já dei conta de como lidar melhor com o medo, agora vai gradualmente :)

      Eliminar
  3. Todos temos medos, o importante é ter coragem de os enfrentar e não duvido da tua coragem Paulinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Vera :)

      Tenho muita sim, mas andava escondida e acho que ainda tenho muito mais, mas só aos poucos é que vou a encontrando. :)

      Eliminar
  4. Ia dizer a mesma coisa que a Vera, a Loira. Parece que ela se antecipou.
    Muita força para enfrentares esses malditos medos =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Cátia :)

      Também quero que com este post as pessoas percebam o que é uma fobia social generalizada e que se alguém tiver ou vir a ter já saiba do que se trata :) Quero com isto também ajudar. Porque eu na verdade não sabia o que tinha e agora depois de procurar métodos para me "curar", estou muito melhor :)

      Eliminar
  5. Obrigado por teres partilhado a tua fobia.
    Na nossa sociedade as pessoas têm a mania de julgar tudo e todos e a maior parte de nós acaba por guardar o género de coisas que partilhaste neste post como mecanismo de defesa.
    Deve ter sido necessária bastante coragem para conseguires partilhar algo tão intimo num espaço tão publico, ainda por cima depois do que acabaste de contar, e por isso acho que deves ter muito orgulho naquilo que acabaste de fazer.
    Os distúrbios de ansiedade, no qual se insere a Agorofobia (fobia de estar fora de casa, principalmente em espaços com muita gente) e a fobia social generalizada são cada vez mais comuns, no entanto é muito difícil a muitas pessoas perceberem exactamente o que se está a passar com elas, quando sentem os sintomas que referiste no post.
    É muito provável que estas linhas que escreveste ainda venham a ajudar alguém a conseguir entender que aquilo que sente é algo que acontece a outras pessoas e que é possível inverter os efeitos negativos da situação.
    Espero que a cada dia que passa seja mais fácil e agradável para ti seres tu mesma, sem te sentires oprimida pelo ambiente ou as pessoas que te rodeiam, alcançando os teus objectivos e desejos, e que com isso sejas muito feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passenger muito obrigada pelas tuas palavras.
      Concordo contigo em tudo. Confesso que não foi um passo fácil contar isto no meu blogue, mas não sei o porquê, senti necessidade de o fazer, talvez para que muitas pessoas tenham conhecimento (pelo menos as que me seguem) e também que não é fácil carregar medos connosco.
      E às vezes o nosso maior medo como dizes é falar sobre o assunto em questão, é ter vergonha de admitir que é assim e que aconteceu isto. Posso dizer que inicialmente era raro tocar no assunto, só mesmo às pessoas mais próximas, até porque sempre foi um assunto que me entristece, porque me traz mágoa, porque todos os dias é uma luta, mas cada vez menos cansativa.
      Por isso há mesmo que ter coragem e força, senão morremos em casa cheios de medo do Mundo lá fora.

      Obrigada mesmo pelo teu comentário, foi confortante acredita.

      Eliminar
  6. Parabéns pela coragem de expor aqui esta questão que a atormenta tanto. O 1º passo para ultrapassar estes medos que a incomodam é precisamente falar deles abertamente e enfrentá-los. Se morasse numa grande cidade, o problema seria o mesmo, garanto-lhe: é nas grandes cidades e no meio das multidões que há maior solidão, acredite! Continue a careditar em si e não tenha medo da oipinão dos outros. O medo só existe na nossa cabeça, mas sei que é fácil falar...e tal...
    Continue a pedir ajuda a psicólogos e não pense que está sózinha. Cada pessoa é um mundo, às vezes bem complicado. Força!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anónimo, seja Bem-vindo(a) :)
      Quando quiser comentar se não se importar coloque um nome, mesmo que não seja o seu, assim se alguma vez comentar novamente já sei de quem se trata anteriormente :)

      E desde já um muito obrigada por ter comentado e ter dito o que disse, gostei muito de ler e fico feliz por conseguirem por me darem força e coragem para conseguir mais e mais. Estas fobias não são fáceis de lidar, mas esta vida é uma constante luta e todos nós temos de lutar por algo, seja emprego, seja por amor, seja pela saúde... E cada vitoria é um sorriso de mão dada com a felicidade. :)

      Obrigada pela força e volte sempre :) As portas estão abertas*

      Eliminar
  7. Tu és a heroína da tua própria vida :)

    ResponderEliminar
  8. Li o post de cima e obviamente este para perceber o contexto. No entanto, são percalços que nos aparecem na vida que temos que saber lidar e até, conviver. Deixo o meu testemunho: no meu caso, aos 18 anos, comecei a sofrer de asma. Com isso começou a fobia de não conseguir sentir a água directamente no rosto. Quando acontece, por exemplo no banho com o duche, fico logo alterada. Na cama, não consigo ter os lençóis, o que quer que seja, a tapar-me o rosto. Lá está, começo a ficar aflita. Em suma, tive que aos 18 anos e daí em diante saber lidar com as restrições de tudo inerente à asma e dar a volta ao texto.

    Força ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por partilhares um caso que te aconteceu Essência.
      De facto, nunca estamos livres de apanhar seja o que for, as doenças são tantas que algumas delas havemos de ter e cabe-nos a nós combatê-las e vencê-las. É triste, mas é mesmo assim a vida...prega-nos estas partidas nada satisfatórias.
      Obrigada pela força* Beijinho

      Eliminar
  9. Paula, minha querida...você é uma menina muito corajosa, sabia? E inteligente também. Porque uma das maiores dificuldades enfrentadas por quem sente algum tipo de fobia é entender o que se passa de verdade. Entender que o medo está fora de controle, que não existe uma ameaça real e que é preciso buscar ajuda.
    A nossa mente é muito poderosa e do mesmo jeito que a usamos para construir medos, podemos usá-la para destruí-los. Pelo que escreveu no seu texto, você está conseguindo vencer essa luta, minha amiga! Olhar nos olhos do medo é o que todos nós deveríamos fazer! Hoje, você ganhou ainda mais a minha admiração e respeito (e esses, não são apenas virtuais). Um beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Isa por mais uma vez me adoçares o dia com as tuas palavras :)
      Há fobias e fobias, a minha sendo generalizada é diferente, porque a pessoa tem a percepção que não está bem, que é tudo psicológico. Eu tenho essa percepção e por isso que recorri a ajuda e estou a cuidar de mim com todas as forças. Mas há fobias diferentes em que essas não têm cura e em que o paciente nem dá conta que é uma doença, mas sim algo normal e então esse medo vai absorvendo essa pessoa aos poucos, chegando a privá-la de viver muita coisa.
      O meu caso eu sei bem que isto é do foro psicológico, é complicado controlar a minha mente porque ela teima em pensar coisas negativas e que me façam sempre recuar, mas tenho de ser eu a comandar a minha mente e não ela a mim. Eu sei bem que se souber controlar a minha mente e o meu corpo, tendo-o relaxado, eu sei que consigo ir avante com a "cura" :)

      Beijinho**

      Eliminar
  10. medos todos nós temos mas não deixes que os teus ganhem grandes proporções nem que retirem a tua qualidade de vida.
    já tive um ataque de panico por isso tenho uma breve ideia daquilo que sofres. força para esta luta*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela força Cinderela..

      Beijinho*

      Eliminar
  11. Também tenho fobia social e ando a combatê-la. Sei a causa desta fobia, pois sou muito auto-crítica, faço demasiada/exagero das acções, actos, comportamentos das outras pessoas...
    Tenho tido ajuda psicológica, e luto contra mim própria para não me fechar em casa.
    Nem comento os meus medos... Até tenho medo do que as outras pessoas ao olharem para mim, falarem, me digam... É muito constrangedor e causa níveis de ansiedade elevados...

    Temos que lutar os medos, as fobias, as tristezas, os negativismos, mas muitas vezes é impossível, porque poucas são as pessoas que nos apoiam. (falo por mim...)

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal também andas numa batalha contra os medos, não fazia ideia. Li no teu blogue agora que andas vigiada por um psicólogo e psiquiatra, eu também ando, só com terapia e medicação é que podemos ir longe, porque de facto sem isso e principalmente sem compreensão da família, é nos complicado combater estes medos. Eu já ando muito melhor, tenho até me surpreendido a mim própria em locais com muito movimento. Tive recentemente na Covilhã na Bênção de uma amiga e por incrível que pareça consegui estar bem, consegui controlar-me e fico feliz por mim própria por ter aguentado bem e saber a que a luta é cada vez mais pequena :) Espero que tenhas vindo a notar melhorias e que venças de igual modo esses medos que te atormentam.

      Força* :)

      Eliminar
    2. Ainda bem que goste e te sentiste melhor! Para combater esta fobia, medo uma amiga convidava-me para sair.. Muitos não, mas depois comecei a dizer que sim!

      Ontem pode ter sido o teu princípio de um etapa.Felizmente comecei essa etapa em Janeiro e noto melhoras. Há dias que não me apetece sair, não ver ninguém... Nada! Ontem dei maus um passo. Fui a um jantar de uma prima e não era para sair com os amigos dela. Fomos ao bar mais "in" aqui de Coimbra e acabei por me divertir. Mas o medo imperou toda a noite. Não consigo olhar para as pessoas...

      Mas no jantar consegui travar mais conhecimentos, mais amigos e durante a noite até fiz novos amigos e que gostarem de mim. Até se despediram de mim com beijinho. Fiquei feliz! É sinal que não sou assim tão má, bicho...

      Todos os dias é uma luta... E aos poucos vais conseguir, como consegui com ajuda de medicamentos, psiquiatra e psicóloga.

      Beijinho grande!! :)

      Eliminar
    3. Eu fico muito nervosa em jantares ou mesmo a comer em grupo, como os nervos se apoderam de mim, sinto alguma dificuldade em comer, pois a vontade é nula quase lol Mas isto vai tudo com persistencia e controlo da mente :) Já andei muito em baixo por causa desta fobia, mas hoje posso dizer que melhorei significativamente, mas não quero atirar os foguetes antes da festa, até porque ainda tenho de combater muito para que um dia possa realmente ficar a 100%, quero acreditar que o 100% exista, apesar de custar em acreditar nisso, pois sempre fui nervosa e ansiosa. Mas se este pânico e pensamentos começarem a afastarem-se aos poucos, já é sinal que estou a ir num bom caminho e é de facto muito bom perceber isso e orgulhar-me de mim própria. Parece que ando em constante competição com o medo :p

      Eliminar
  12. querida paula partilho quase esses medos todos contigo...quanto à tua fobia...sei bem do que falas e sei que estás no caminho certo para a ultrapassar...parabens pela pessoa forte que és! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certamente o teu curso está ligado com estes medos, não? :)
      Não sabia se fazias ideia que tinha esta fobia, acho que nunca te contei, mas obrigada pela força :)

      Um beijinho grande*

      Eliminar
    2. sim tenho muitas cadeiras comuns a psicologia...não não sabia, obrigada nada limitei-me a dizer a verdade =D
      bj*

      Eliminar
  13. Paulinha eu já sabia que sofrias disto, não foi este post que li mas sim um em que falavas do convite para sair do país mas que não querias ir por causa dessa fobia...Dei-te força e fiquei mtmtmt contente por teres ido =D sabes que eu quero mesmo muito ir ao Dubai visitar o namorado ou até mesmo mudar-me para lá mas tenho um medo TERRIVEL de ter um ataque de panico completamente sozinha num pais estranho o que me deixa mesmo muito triste =(

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  14. queria dizer tanta coisa mas tou sem palavras
    por isso digo apenas que és um grande mulher

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tragédia que Nunca Esquecerei

Puffs Mágicos - Uma ideia criativa