A Liberdade de Infância

Sempre adorei crianças, aliás em adolescente dizia que queria ser educadora de infância, pois de tal maneira que gostava de crianças que fazia questão de seguir uma profissão que tivesse interacção com elas. Entretanto não foi isso que aconteceu, porque mesmo que o gosto seja intenso, não significa que teria uma dose de paciência para aturar crianças todos os dias quase uma vida inteira :) Porque como todos sabemos existem crianças até muito sossegadas e educadas, mas existem outras que são o inverso, digamos um pequeno infernozinho. Nunca tive o privilegio de ter irmãos, não querendo dizer que me façam falta, porque sinceramente não sei, existe sempre o lado positivo e o negativo, por isso acho estou bem assim :) Mas não nego que adoraria ter tido um irmão ou irmã, mas o destino assim não o quis e permaneci(ço) filha única, mas em compensação tenho muitos primos, primos estes que adoro, em especial um já grandito (12 anos) e duas pequenas. 
Mas retomando ao tema inicial, as crianças, pergunto-me porque o tempo passou tão rápido e mudou tão radicalmente. Ainda me lembro em criança ter certas brincadeiras, tais como, jogar às escondidas, à apanhada, ao quadrado, à macaca, brincar às barbies, andar de bicicleta, ficar uma tarde a fazer desenhos com amigas, andar com os saltos altos da minha mãe e da mãe da amiga, enfim tanta brincadeira saudável, e agora? Jogar computador? Jogar PSP? Ficar horas a fio em casa coladas a um ecrã? Como puderam os tempos mudar assim tão rápido e desta maneira? Lembro-me passar horas a fio na rua a brincar e chegar à tardinha exausta a casa, porque tive a brincar em casa da vizinha e na rua ao pé de casa. E agora? Não podemos deixar as crianças muito tempo sozinhas, ou nem mesmo sozinhas, porque temos sempre o receio que alguém a rapte, que alguém esteja a observar, que alguém lhe queira mal. Lembro-me de ir sozinha para a escola, vestir-me sozinha, ter o leite no termo quentinho feito pela mãe às 6 da manha, para eu tomar às 8h e estar às 9h na escola, ia eu a pé fizesse sol ou fizesse chuva. Hoje, qual é a criança que faz isso sozinha? Qual é o pai que deixa o filho sozinho em casa? A verdade é que desde pequena sempre fui muito organizada e responsável, sorte dos meus pais e minha também de ser assim, porque desenrascava-me muito bem e até chegava a estar sozinha em casa  sem problema nenhum. Vejo os tempos de agora que as crianças vivem trancadas em casa, sem terem liberdade e nem brincarem até não mais conseguirem, correr, saltar, dançar, depositar a adrenalina toda para fora. Bons tempos em que as pessoas também eram mais honestas, onde até a porta de casa podia ficar destrancada enquanto íamos à mercearia do lado. É triste como esta sociedade se transformou. E o que me surpreende é que não foi há muito tempo que tudo se passou.
Até as crianças não eram tão rebeldes como agora, tão revoltadas, tão fechadas para o Mundo. 
Como será esta sociedade daqui a mais 10 anos?

Comentários

  1. Bem tendo em conta que tanto mudou da minha infância até agora nem quero imaginar como será daqui a 10 anos.É verdade que hoje em dia os miúdos preferem estar agarrados ao pc o dia todo do que brincar na rua,mas nos tempos que correm também acaba por ser perigoso deixa-los com tanta liberdade,na zona onde vivo ainda se vê crianças no parque ou a jogar a bola na rua,é bom ver isso,fica a pergunta até quando será assim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa pergunta. Mas que os tempos mudaram tão depressa mudaram. Aqui na minha zona como é uma vila acolhedora ainda existem algumas brincadeiras que antes eu fazia e muitas vezes podem andar sozinhos, sem grande preocupação dos pais. Mas em cidades isso não deve acontecer com tanta regularidade, porque os perigos de hoje em dia têm aumentado de mão cheia. Muita insegurança nas ruas.

      Eliminar
  2. Sabes, também penso nisso muitas vezes e assusto-me. Se hoje em dia a nossa sociedade tem os valores trocados, daqui para a frente ainda será pior. Pessoalmente, sei que vou dar o meu melhor e tentar transmitir o que sei, o que experienciei, o que pensei aos meus filhos mas a sociedade será sempre uma referência muito grande...acho que cabe a nós, hoje, tentar mudar o caminho do amanhã...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até podemos educar os nossos filhos consoante a infância que tivemos Lost, mas nada faz reduzir a inseguranças e os perigos que existem nas ruas. Onde por vezes nem uns minutos podemos deixar a criança sozinha, porque sabe se lá se não é raptada. Claro que depende dos locais onde se vive, mas hoje em dia é quase geral, os perigos andam por toda a parte. Antigamente também os havia, mas nada como agora.

      Eliminar
  3. Podes crer...Tudo aquilo que tivemos acesso na nossa infância parece perder-se...Como tenho um irmão mais novo e os meus pais me deixavam fazer todas essas coisas, há a liberdade para o meu irmão também as fazer mas ele é tão pouco desenrascado compara connosco, que raramente sai com os amigos e outras coisas do género...uma pena..

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, como irmãos é bom que haja liberdade para ambos. Mas é uma pena as brincadeiras que eram mais saudáveis estão a perder-se e quem está a "substitui-las" são aparelhos informáticos e novas tecnologias. E verdade seja dita que as crianças de agora não são muito responsáveis, por vezes nem percebem o perigo. Por isso que os pais nem se aventuram a deixarem sozinhas em casa.

      Eliminar
  4. É verdade tudo o que dizes, aliás chega mesmo a ser assustador :/ Nós éramos umas crianças felizes, alegres, só queríamos brincadeiras e hoje está tudo diferente... Eu acho que, também parte um pouco da educação dos pais. Eles é que têm de ver que, o facto de as crianças estarem fechadas em casa agarradas a um pc não faz nada bem. Afinal, a vida da criança e a personalidade forma-se em primeiro lugar no seio da família.

    Bom feriado amiga :)

    Beijito*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também vai muito da educação, mas se reparares na escola o que eu brincava, tanto na primaria como na basica, era saltar à corda, andar de patins, jogar às escondidas, ao quadrado e afins..e agora nas escolas vês isso? Só vejo namoricos e a fazerem disparates. E as crianças normalmente saem da escola e são enfiadas em casa, na minha altura, fazia os ditos TPCs, lanchava e bora brincar para a rua até se fazer tarde. Agora é bora mas é para o computador ou para a PSP e fixar o olhar. E como já disse em cima a segurança de hoje em dia é quase nula. Os pais têm muito receio de deixar os filhos sozinhos.

      Eliminar
  5. Não podia concordar mais contigo. Eu também brinquei na rua e com vizinhos. Já a minha irmã está sempre em casa de uma amiga e aposto que passam a tarde no PC ou com a PSP.
    É um bocado triste sem dúvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto é mesmo triste Soraia.

      Nós tínhamos brincadeiras bem mais saudáveis que trancadas num quarto em frente de um monitor.

      Eliminar
  6. Revejo-me imenso neste teu pensamento e tenho medo que a minha (provavelmente a nossa) geração tenha sido a última a fazer as coisas que relataste, o que é uma pena porque as crianças da maneira que agora vivem nunca vão ter esta percepção e alegria. Arrisco-me a dizer que nem serão tão felizes como nós fomos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Helena, não podia concordar mais com o que disseste.
      Sei que os nossos tempos eram bem mais alegres que os tempos de agora. Ao menos pulávamos, brincávamos e saltávamos à vontade, soltávamos toda a adrenalina e felicidade.

      Eliminar
  7. Parece que o Mundo tem mudado com tanta rapidez que nós mal conseguimos acompanhá-lo! E é no comportamento das crianças que percebemos o quanto é grande a mudança e o quanto ela é rápida. Também compartilho da sua preocupação. Penso nos adultos que as crianças de agora se tornarão e em como serão as crianças do futuro e tenho muitos receios...
    Espero que estejamos bem daqui a alguns anos!
    Um beijinho, querida!
    PS: Gosto tanto de vir aqui!!!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa acredita que tenho mesmo receio da sociedade daqui a uns bons tempos. Se antes éramos mais alegres e tínhamos brincadeiras bem mais saudáveis e se agora muitas das crianças se revoltam e são mal educadas por não terem uma liberdade que lhes competia ter, não sei mesmo o que será daqui para a frente. A criança merece brincar com outras crianças, não estar principalmente fechada horas a fio dentro de casa, além do aborrecimento é triste para elas. Tenho um primo de 11 anos que por ele passa a vida a brincar na rua, mas como os pais têm receio de o deixar sozinho, tanto por ele que por vezes não tem a percepção do perigo, como com receio das pessoas desonestas que por ai andam, então ficam férias a jogar PC e a ver filmes. É muito mau para o crescimento deles, até porque precisam de interagir com outras crianças.

      Beijinho e ainda bem que gostas do meu cantinho, tb gosto de passar pelo teu e ver as pitadinhas que lá deixas :p

      Eliminar
  8. Nem quero pensar nisso, até dá medo pensar no futuro dos nossos filhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera, é verdade... Até dá um certo medo. Pelo menos actualmente é um pouco triste esta mudança toda.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Natal na Aldeia - Castanheira COM VIDA!

Tragédia que Nunca Esquecerei