Traições

Interrogo-me como consegue o ser humano trair.
Se tem uma relação, se entregam-se a uma pessoa para partilhar uma vida a dois, porque traem tudo isso?
Porque razão antes de se envolverem com outras pessoas ou terem amantes, não terminam o namoro/casamento? Se as coisas não estão a ir como desejado, se o amor não é assim tão forte para manter uma relação, para quê dar continuidade a algo que não dá certo?

Não consigo colocar-me no lugar de quem trai, nem consigo tão pouco compreender.
Sentiria-me culpada e com nojo de mim própria por tal acto.

Fico estupefacta quando leio ou ouço situações do genero. Que se queixam porque o casamento não vai bem e arranjam um escape para se realizarem. Onde ficam os sentimentos nestes casos? Deitados fora ao vento, como se fosse algo em vão? Sem significado? Estar a magoar uma pessoa que certamente amamos anos atrás, que construimos uma amizade sólida e até mesmo se geraram filhos desse relacionamento.

Não conseguiria fazer tal acto e sei que iria sentir um peso enorme na consciencia se tivesse coragem de o fazer.
Só sei que uma traição eu não conseguiria perdoar, por mais desculpas dadas, por mais arrependimentos, para mim quem ama não trai e ponto final.

Comentários

  1. Também subscrevo. Se o amor acaba ou não se está bem com a outra pessoa, o melhor é ser-se sincero.

    ResponderEliminar
  2. Cuidado, tens muitas certezas. Nunca digas desta água não beberei, a vida dá muitas voltas. :)Gosto da tua atitude, eu próprio partilho dela, mas nunca sabe.
    Não querendo desculpar a traição, acho que cada caso é um caso e não devem ser feitas generalizações. Em muitos casos, nomeadamente em casamentos, acontece traição porque a relação em si já está estagnada e monótona. E para as pessoas é mais fácil ter um caso extra-conjugal, onde haja paixão, amor, etc., do que se separar do seu parceiro. Terminar um casamento traz muitas complicações, custódia dos filhos, separação de bens, etc, etc...os casamentos hoje em dia são na sua maioria contratos, por isso não admira que a traição seja tão frequente.
    Há até quem ame mais do que uma pessoa e não queira abdicar de nenhuma...são situações complicadas. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá P e sê bem-vindo(a). :)

      Respeito a tua opinião, mas uma coisa é certa, tenho a certeza que não era capaz de tal coisa, mesmo que digas que o divorcio dê em muita complicação.

      Mas para mim casar é ter certezas de um passo em frente da relação, não caso apenas por ser bonito. E hoje normalmente nem casam, simplesmente ficam juntos.

      Contudo, não acho bem e nem consigo compreender quem consegue ter duas relações, sem sentir-se culpado ou arrependido. É algo que para mim não me cabe na cabeça, mas sei que há muitos casos destes, às vezes mais do que imagino, infelizmente.

      E comigo se uma relação não me faz feliz, prefiro ficar só ou com os filhos (se houver), do que estar a "condenar-me" ficar com alguém só porque há filhos em "jogo", só porque há burocracias que dão uma carga de trabalhos. Então se me tiver traido, nunca na vida seria fácil para mim estar com essa pessoa.

      Prefiro lutar pela minha felicidade e tudo pode ser feito em mutuo acordo. Tudo depende das pessoas.

      Eliminar
    2. Obrigado Paula, literalmente bem-vindo porque foi a primeira vez que cá vim e gostei muito do teu blog! (a tua escrita, o conteúdo dos textos, os passa-tempos que organizas...muito original).

      Eu falei do casamento porque é um clássico, mas isso acontece em qualquer tipo de relação. E falei na generalidade dos casos, ou seja, é assim que as pessoas pensam, sentem e agem na maioria. Pareces-te-me impressionada no texto do post e explicava-te apenas que é assim que funciona na generalidade, porque o que as pessoas fazem é consequência da forma como a sua cabecinha funciona. É difícil de compreender, mas todos somos diferentes...para alguns (vá, muitos) isso faz todo o sentido.

      É claro que há excepções e acredito bem que sejas uma delas. Só digo que há circunstâncias na vida que desafiam completamente aquilo que somos ou julgamos ser. O futuro é sempre imprevisível, nunca se sabe o que nos acontece no dia de amanhã. Eu admiro muito a tua atitude e mais uma vez digo-te que eu também sou assim. O que importa é que sejamos honestos uns com os outros e como disseste o que puder ser feito que seja em mutuo acordo. :)

      Eliminar
    3. Eu estou a perceber o teu ponto de vista e não discordo, mas pelo menos falo por mim, faz-me muita confusão e odeio traições, confesso que me dá volta ao estomago, mesmo que não seja comigo. E espero nunca passar por isso, ia abalar-me imenso, tenho a certeza.

      Eliminar
  3. boa noite.
    Fico feliz por ter inspirado este seu post com o qual estou totalmente de acordo.
    Nas a vida não é tão simples e linear assim.
    Boa noite a todos aqueles, sem exceção, contribuíram coma sua opinião sobre um segredo que sabia á partida ser intrincado e delicado.
    Foi com curiosidade e atenção que segui o vosso parecer. Acrescento que foi deveras complicado escrevê-lo e partilhá-lo. Foi igualmente difícil resumir quatro anos e meio de vida num texto que possuísse as características para poder ser aqui publicado.
    Muitas coisas foram omitidas e retiradas por questões de limitar o próprio texto.
    Sabia que seria um tema delicado e polémico.
    Daquilo que me foi transmitido pelos comentários aqui expostos, poderei extrair algumas conclusões.
    Denoto que a maioria estes comentários foram registados por mulheres. Foram poucos os homens que deixaram opinião.
    Salvo raras exceções foram poucas aquelas que leram o texto e o interpretaram , retirando dele apenas a carga negativa do verdadeiro sigilo. defendendo de forma cega a mulher.
    Mas vamos a fatos:
    Houve alguém que conseguiu retirar do texto que eu dei pouco e exigi muito. Questiono como poderia tirar essa conclusão?
    Por acaso dei mais do que recebi. Deveria reler de novo o texto na sua totalidade.
    O que mais preocupou quem leu este meu segredo, foi a “traição”, a infidelidade.
    Nunca traí, nem fui infiel. Assim que iniciei esta relação, foi a primeira coisa que fiz. Contar toda a verdade.
    Como disse propus ir viver com a tal senhora de imediato. Se alguém recusou foi a própria. O divorcio estava iminente.
    Porque acabei por ficar em casa? Porque apesar de ter terminado o casamento, ficou a amizade e o carinho. E contrariamente à senhora que me dizia amar incondicionalmente, no dia que soube da minha doença, não me disse que tinha ido para a cama com outro, mas abraçada a mim, chorou. De fato Séneca disse que “Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas.”
    Obrigado a todos os que colaboraram com a sua opinião nesta fase negra da minha vida.

    O segredo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anónino,

      Confesso que o seu segredo puxou-me para escrever este texto, mas somente puxou o tema em si, não relatei propriamente o seu secredo aqui, não interprete dessa forma.

      Até porque falei numa forma generalizada.

      Contudo, compreendo o seu lado, mas mesmo assim não consigo aceitar que foi uma coisa correcta a que fez, como pode imaginar.
      E pelo que noto tem um casamento apenas no papel e que continua sozinho, então para quê estar "amarrado" a essa mulher?

      Por mais amizade e carinho que haja, isso pode existir sem que estejam ligados ou a viver juntos etc.

      E a verdade é que não escolhemos por quem nos apaixonamos, mas tem consciencia que foi usado pela sua amante, não acha?
      Mas como amante também vejo o lado dela, pois você estando casado e sem divorcio à vista, torna-se dificil ter um relacionamento saudável e únido.

      Acho que não devia ter exposto aqui a sua história, porque o post em si, não era direccionado a ninguém em especifico. Mas percebo que quis tentar esclarecer e justificar o seu lado, como acho normal e respeito, mas quero que não interprete as minhas palavras como dirigidas a si e ao seu segredo. Não era de todo essa intenção. Até porque escrevo no meu blogue os mais variados assuntos, normalmente na base do amor e sentimentos.

      Lamento a sua situação e espero que melhore muito sinceramente, ninguém merece ter qualquer doença por mais mal que tenha causado.

      Felicidades :)

      Eliminar
  4. Concordo plenamente, uma traição é completamente imperdoável...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tragédia que Nunca Esquecerei

Avó Ausente