Do Natal

Sei que certamente anda tudo alegre porque o natal é isso mesmo, felicidade. Gostava de dizer o mesmo com todas as palavras, mas este ano não tive um natal 5*. Simplesmente aconteceram situações que não esperava e muito menos nestes dias, esperava algo calmo, alegre e divertido como tem sido em todos os anos. Digamos que nunca tive um natal tão triste como este. Sinto-me um pouco mal por vos trazer sempre tristezas para este meu cantinho, mas realmente é o espaço onde eu tanto partilho alegrias como mágoas, lamento serem mais as mágoas que as alegrias, mas até eu desejaria que fosse o inverso.
No dia 23 e 24 andei agitada, talvez ansiosa demais, só sei que a minha cabeça por vezes era um turbilhão de confusão e fazia disparates atrás de disparates, para não falar que me irritava com tudo. Estava mais sensível e qualquer coisa mexia comigo. Eu sempre fui uma pessoa nervosa, mas não me altero deste modo, a explodir com tudo o que me aparece e com falta de paciência. Sempre fui muito calma a conversar, raramente grito, enfim, não sei o que se passou comigo. E sinto-me arrependidíssma de alguns actos que fiz. Contudo, dia 24 falei com a minha mãe que sentia-me diferente, sentia-me mole, sem interesse, sem felicidade nenhuma e que a paciência essa esgotava em segundos, ela percebeu de facto que não estava bem, então mandou-me tomar um chá e um calmante com o objectivo de passar o resto do dia melhor e sem enervar-me tanto e a explodir com coisas insignificantes. Ajudou é verdade mas a alegria não era muita, contudo correu tudo bem até chegar a parte de abrir as prendas. Dei as respectivas prendas como vos mencionei num post anterior, todos gostaram, mas o meu pai nunca é capaz de demonstrar um carinho ou algo feliz, abriu o presente, olhou e meteu em cima da mesa. Eu conheço muito bem o meu pai, por isso que já estou habituada mas não deixo de ficar triste por dentro, ele nunca foi homem de demonstrar amor e só sabe criticar. Mas o pior não foi isto, não quero pormenorizar o que aconteceu, mas estávamos na sala e acho que estava a dar um filme, ao qual não dei atenção e como estava intervalo na altura pensei que poderiam querer ver outra coisa, por exemplo o Taken 2 que já o tinha sacado e saberia que estariam ansiosos tal como eu para ver. Contudo, levei literalmente uma chapada do meu pai, quando ele podia ter sido civilizado e respondido que queria ver o da tv em vez de responder-me torto, quase a gritar comigo e no fim diz "Mais valia estares calada." simplesmente tinha sugerido algo, não exigi nada, fiquei com a lágrima ao canto do olho e não consegui manter-me na sala durante o resto da noite. Nem sabem o quanto me magoaram as palavras dele, acho que em parte nem foram as palavras, mas o tom com que ele as pronunciou. Passei o resto da noite a chorar na minha cama a perguntar porque razão eu merecia aqueles palavras tão grosseiras, acho que foi a primeira vez que senti uma raiva/ódio enorme dentro de mim, em outras vezes já nem ligava porque o conhecia e mesmo que ficasse triste, passava minutos depois. Agora esta situação ficou-me mesmo marcada, se já não estava bem, então foi a gota de água ele ter sido cruel comigo, quando podia ter falado normalmente, tal como eu fiz. Se soubessem o que daria às vezes estar longe daqui, ter a minha independência e sair desta casa quando me apetecesse. Eu amo tanto a minha família e acho que muitas das vezes não mereço ouvir certas palavras, acho que alguns pais não sabem de facto dar valor verdadeiro aos filhos. 
Neste momento choro e sei que este Natal nunca irei esquecer, hoje o dia (25) passou-se mais ou menos, andei abatida, não queria olhar a cara do meu pai, se pudesse tinha passado o dia todo na cama. 
Amanhã faço-vos um post do bom que houve nestes dias, porque acima de tudo os meus outros familiares não têm culpa do que se passa entre mim e o meu pai, mas esta situação vai ficar sempre presa comigo. Por ser meu pai, não quer dizer que me desrespeite, dispare comigo daquela forma sem ter feito algo de mal. Acho que na realidade ele nunca dá valor ao que faço, parece que sou uma inútil para ele. Enfim.
Espero que tenham tido um Bom Natal*

Devias ouvir este vídeo Pai e todos nós, porque às vezes pode ser o último dia/natal que temos perto das pessoas que mais gostamos e todas as atitudes ou gestos fazem a diferença.

Comentários

  1. Querida Paula, nem sei que comentar-te. Foram situações complicadas em dias que deviam ter sido diferentes. Agora já passou, tens que olhar e procurar coisas positivas e pensar que, no próximo ano será melhor :)
    Beijinhos*
    PS: Não te quero ver triste :D

    ResponderEliminar
  2. Existem datas que nos marcam para toda a vida nem todas pela positiva,não sei a relação que tens com o teu pai mas pelos visto não é das melhores espero que mesmo não esquecendo consigas ultrapassar pois entre pais e filhos os laços que nos unem são demasiado grandes para esquecer certas mágoas,bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Lamento que tenhas tido um Natal menos bom...a verdade é que acho que ninguém tem um Natal perfeito. Existem sempre coisas e situações que descambam e pessoas que são menos agradáveis. Há já muito tempo que deixei de contar com isso e agora, o que é é e pronto. O meu pai também é assim e se dantes me magoava, agora simplesmente ignoro. Sabes Paulinha, quem perde são eles; perdem por não verem o que têm bem à frente dos olhos.
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  4. Se já conheces o teu pai, não devias dar tanta importância às palavras. Por vezes as pessoas não sabem exprimir-se, mas não quer dizer que não sintam como os outros.
    O importante é que tu saibas valorizar-te. Não dês tanta importância ao que os outros dizem ou fazem.
    Pronto, e o blog também serve para desabafar. Não te preocupes com mais este pormenor. Se manifestas a tua tristeza e alguém não estiver interessado, paciência. :/

    ResponderEliminar
  5. Minha querida, fiquei triste ao ler pelo que passaste :(
    Não devia ter sido assim, e sei perfeitamente como te sentes...

    Sei que provavelmente não te vai "curar" do que se passou, mas tenho uma pequena boa noticia...

    Es a vencedora do colar e brincos do Passatempo da Miuda nº5.

    Irei na mesma mandar.te um mail.

    beijinhos e animo *******

    ResponderEliminar
  6. Paula, tem calma!
    Foi mesmo uma situação muito triste e tens de conseguir dar a volta por cima.
    Fazes bem em desabafar!
    Sei que não é fácil esquecer, mas faz um esforço para ignorares a situação.

    ResponderEliminar
  7. Pensa que foi um dia menos bom e que, felizmente, já acabou. É o que eu faço quando estou triste, a noite deito-me na cama e espero por um novo dia, é uma folha em branco para puderes escrever :)

    Beijito*

    ResponderEliminar
  8. Olá Paula,

    Por vezes a vida coloca-nos à prova, numa prova para nos tornarmos mais fortes, para passarmos a acreditar mais em nós e numa felicidade que podemos alcançar com as nossas próprias mãos.
    Espero que tenhas tido um bom Natal, com sorrisos e aconchegaste.
    Hoje gostei de te ler acompanhado com esta música que tanto gosto.

    Um Beijinho :)

    ResponderEliminar
  9. Lamento o que sucedeu, principalmente em dias como estes...mas tu és forte e vais conseguir ultrapassar este mau momento...um dia ainda te vão dar valor, só esperamos que não seja já tarde demais, como sempre acontece...
    Força querida**

    ResponderEliminar
  10. Nem sei o que dizer...o meu pai também era muitas vezes cruel comigo, e pouco amor e carinho dava, e a única coisa que fazia era berrar comigo. Então eu limitava-me a ouvir, calar, guardar e ressentir. Mas felizmente, o dia já passou e apenas tens de esquecer o que aconteceu, porque apesar de te ter magoado muito, mais vale agarrares-te às coisas boas e não a essas que nos corroem por dentro.
    Muita força (:

    ResponderEliminar
  11. Olá, não conhecia o teu blog,não te conheço bem, mas queria dar uma força.
    Todas nós passamos por momentos desses,mas vais ver que isso passa,e também já estavas fragilizada e as palavras do teu pai tiveram outro impacto que normalmente poderiam não ter.
    Aproveita e tenta ultrapassar estas situações, nós infelizmente já não temos pai, e dávamos tudo para passar o Natal com ele.
    Beijinho,

    http://trendy-twins.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Trendy :)
      Bem-vinda ao meu blogue*
      Obrigada pelas tuas palavras e de facto o teu caso talvez seja bem mais doloroso que o meu. Apesar que as palavras/gestos magoam, eu tenho o meu pai presente mesmo com o seu mau feitio e há pessoa como tu que dariam tudo para ter a sua presença e com certeza seria a melhor prenda de Natal, lamento a tua situação. Contudo, já ando muito melhor, o meu pai tem o seu lado "mau" mas por vezes também consegue ter o lado bom visível, mas muito raramente o demonstra.

      Beijinhos e volta sempre*

      Eliminar
  12. Olha percebo-te mais do que possas pensar..O meu pai é tal e qual! Raramente demonstra afecto ou que gosta do que se faz..É so criticar e pronto...realmente não percebo e as vezes revolto-me mas no fundo já estou habituada...não leves tão a peito só te faz mal =/


    Beijinho*

    ResponderEliminar
  13. Estou sem palavras. O meu Natal foi exatamente como o teu: triste. Nunca me dei bem com o meu pai, ele não demonstra sentimentos, e grita muito comigo por tudo e por nada. Tenho 19 anos, é óbvio que ainda moro com os meus pais, mas tem dias que só me apetece sair daqui, como tu dizes "ganhar a minha independência", ou simplesmente dar-lhe uma chapada quando grita comigo ou quando me chama nomes. A verdade é que o Natal é a melhor altura do ano, e este, o Natal para mim foi vazio, sem magia, nem esperança de que melhores dias virão.

    Vi que já estás melhor pelo outro post, e ainda bem. Olha, quando não souberes o que fazer, faz como eu, procura apoio do namorado, da mãe, do tio, ou duma pessoa que seja muito tua amiga! É o que faço e é assim que me aguento, apesar de que por vezes, é-me difícil ingerir certas coisas porque afinal, ele é o meu pai.

    Beijinhos, não te seguia mas vou agora fazê-lo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda Freedom :)
      De facto já estou muito melhor e apesar de eu e o meu pai chocarmos algumas vezes, nós damo-nos bem. Naquela noite é que foi a gota de água, além de andar ansiosa e acabar por ouvir aquilo do meu pai, destroçou-me. Eu normalmente costumo falar muito com a minha mãe, digamos que ela é a minha melhor amiga, não sou de guardar para mim e remoer, acabo sempre por desabafar, até porque me faz bem.
      Obrigada pelas tuas palavras :) E volta sempre que quiseres*

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tragédia que Nunca Esquecerei

Avó Ausente