Em Modo de Desabafo

Apesar de ser uma pessoa negativa, tento sempre de alguma maneira pensar nos pontos positivos e ter esperança que as coisas mudem para melhor. Obviamente que sendo negativa, tenho normalmente em primeiro plano os pensamentos menos bons e sem grande perspectivas. Tenho tentado mudar isso e agarrar-me à esperança de dias melhores, mas quando noto que os dias passam e nada muda ou até piora, fico de rastos, como se nem valesse a pena ter esperança de algo que não muda tão brevemente. Pensamos sempre e é o que nos dizem...Ah! Isso é uma fase. Dias melhores virão. Não baixes os braços, tem esperança. Bla bla bla... É verdade que me agarro a essas palavras e se não for assim já estava com uma bela depressão, mas é complicado acreditar num futuro risonho quando ele só nos mostra o contrário. Falo por mim e sei que todos os portugueses estão revoltados com o que se está a passar no nosso País, com a porcaria de governo que temos, que em vez de tapar o buraco, ainda nos está a enterrar mais, a colocar-nos em desespero. Sinceramente não me consigo ver longe do meu País, emigrar e deixar tudo para trás, não consigo, posso ser fraca nesse aspecto, mas seria muito complicado para mim (pois conheço-me e sei que ia lidar mal com a mudança), mas não vejo a hora de ter o meu emprego, de ter o meu próprio dinheiro sem ter que andar a pedir aos pais, já está mais que na hora de ajudá-los, de ser eu a dar-lhes a mão e não ainda carregar mais e mais despesas, não é justo. Depois deprimo imenso e vocês bem sabem, porque adoraria ter alguém do meu lado, alguém que me apoiasse, alguém que amasse e pudesse partilhar muita coisa como um casal. Podem chamar desespero, até às vezes acho que chego a esse limite, estou farta de encarar com pessoas erradas, de sair magoada, de não encontrar alguém decente. Foram poucos os namorados que tive, mas na verdade acho que nunca tive verdadeiramente apaixonada por alguém, de viver um grande amor e os anos passam e cada vez mais isso me preocupa, apesar de ainda ser nova e ter uma vida pela frente (bla bla bla) isso acaba por fazer falta, porque amar alguém é algo único e especial e eu preciso muito disso para colorir os meus dias, estou farta de o fazer sozinha, de derramar lágrimas para aliviar a alma. Antes dos meus 18 anos pouco ou nada pensava nisso, nunca dei muita importância em namorar com alguém, sempre achei que isso iria acontecer com alguém especial e não com um qualquer, depois dos 18 anos quando tive o primeiro namoro, comecei a perceber o quanto é bom termos alguém e partilhar a nossa vida, as nossas angústias e alegrias, enfim, alguém de confiança e que nos mime. Principalmente que nos dê sincero valor.
Tenho fases que ando bem, alegre e vou vivendo um dia de cada vez, mas tenho outras que não suporto, parece que carrego uma mala pesada às costas com a obrigação de a transportar. Odeio não conseguir ver melhorias, odeio sentir-me vazia sem motivação, odeio mesmo estar assim.

Comentários

  1. Eu sou como tu, super negativa...e irrita-me profundamente quando vêm com aquelas frases feitas do "Isto é uma fase, vai passar, melhores dias virão..."

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Bom... Só realmente tu é que sabes o que sentes e não deve ser nada fácil lidar com essa frustração. Mas não te esqueças que nós estamos aqui, sempre :)

    É realmente complicada a situação de Portugal, eu não queria nada ter que emigrar e deixar a minha namorada aqui :(

    Um dia de cada vez...

    Beijito* grande

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tragédia que Nunca Esquecerei

Avó Ausente